Muito prazer, eu sou o Baço

Chegamos no BAÇO, gente. Aquele órgão que ninguém sabe muito bem pra que serve. E, pensando no tipo de energia que ele sustenta no corpo, eu acho até interessante que seja assim. Peraí que eu já te explico o que eu quero dizer com isso.

Pra começar, fecha a sua mão direita e coloca do lado esquerdo do seu tronco, mais ou menos na altura do diafragma. Seu baço está bem aí e tem mais ou menos o tamanho do seu punho fechado. Continua imaginando essa cena, mas imagina seu punho com uma coloração vermelho arroxeada e uma textura bem macia e esponjosa. Beleza, você já sabe como é o baço.

Print

O baço é parte dos sistemas linfático e vascular. Isso significa que ele atua tanto na fabricação de anticorpos quanto na produção das células vermelhas do sangue (hemácias). As funções fisiológicas dos órgãos nos dão uma ideia de qual é o papel deles na nossa psique. Não é que eu ache que o estômago se preocupe, literalmente, com os nossos problemas como se ele tivesse uma cabeça própria, mas ele carrega uma sabedoria, uma consciência relacionada com o que ele faz fisiologicamente. E é nessa sabedoria do corpo que nós nos apoiamos, é lá que buscamos energia para pensar, decidir, planejar etc.

O baço, por ser par de trabalho do estômago, também se relaciona bastante com a nossa energia mental. Como órgãos, as funções dos dois são bem diferentes. Mas olha que interessante: quando ainda somos embriõezinhos, antes de cada órgão começar a se diferenciar, somos formados por um pequeno aglomerado de tecidos. Entre esses tecidos, um grupo específico de células dá origem ao estômago e ao baço. Isso significa que eles são diferentes mas têm a mesma origem. E isso faz toda a diferença! Então, assim como seu parceiro, o baço também está relacionado com nossos pensamentos e com o direcionamento da nossa energia mental.

Fagocitose - Muito prazer, eu sou o Baço - O baço é aquele órgão que ninguém sabe muito bem pra que serve. E, pensando no tipo de energia que ele sustenta no corpo, eu acho até interessante que seja assim. Clica na imagem que eu te explico o que eu quero dizer com isso. :: verenakacinskis.com
Fagocitose de uma bactéria por um glóbulo branco (célula do sistema imune).

Para começar, o baço limpa os nossos pensamentos. Uma das funções mais importantes dele é eliminar resíduos, microorganismos e hemácias que já estão velhinhas ou que têm alguma anomalia. Alguém precisa fazer a faxina, certo? Ele faz isso o tempo todo! Para isso, o baço usa a fagocitose, que eu acho uma das coisas mais incríveis do nosso corpo.

Essa tarefa tem muito a ver com os nossos pensamentos. Quando a energia do baço está bem equilibrada, ele consegue limpar pensamentos parados e antigos, e você consegue pensar com clareza. Sabe aquela sensação estranha de que a cabeça está cheia, meio lenta, meio congestionada, quando estamos gripados ou com uma alergia muito forte? Pois é! É porque a energia do baço está confusa, ele está ocupado limpando o sangue e ajudando o resto do sistema imune a lidar com o que está acontecendo.

Por causa dessa função importante de limpeza do sangue, o baço tem uma necessidade forte de manter as coisas limpas. Eu chamo isso mania de reciclagem. Tem gente que, de tempos em tempos, precisa tirar tudo do armário, jogar os papéis fora, limpar as gavetas, para poder pensar melhor. É o baço pedindo para reciclar a energia. E ele trabalha junto com o fígado. Um limpa e o outro organiza. Demais, né?

Se estamos com a energia do baço muito desequilibrada, ficamos obcecados com a nossa saúde ou nos sentimos sujos por dentro. Eu sei bem como é isso. De vez em quando começo a desenvolver uma [não tão] leve obsessão por “comer melhor”, “comer mais limpo”, seja lá o que signifique isso realmente. Eu sinto que preciso me limpar por dentro! Quando me dou conta de que estou voltando pra esse padrão, procuro minha nutricionista, que tem uma visão mais ampla do corpo e uma pegada da medicina chinesa, e ela me ajuda a reequilibrar essa energia com alguns alimentos ou ervas específicos. Em pouco tempo, tudo volta ao normal e minha mente fica leve de novo.

Eu gosto de contar essas histórias porque elas ilustram exatamente o que eu quero mostrar com estes textos. Normalmente o que estamos vendo como sintoma é a ponta do iceberg, e muitas vezes resolver aquilo é mais simples do que a gente imagina. O mais importante é se conhecer, treinar essa leitura do corpo, estar atento aos pequenos sinais que o organismo manda todos os dias, e entender que você está no comando e seu bem estar depende de pequenas escolhas que só você pode fazer.

O baço rege os ciclos da vida. Fisiologicamente, ele é responsável por cuidar dos ciclos das hemácias, que são as células vermelhas do sangue, aquelas que levam oxigênio (vida!) para o corpo inteiro. As hemácias possuem vida curta, duram em média 120 dias, e é o baço que fica atento a isso. Então ele está constantemente destruindo as células idosas ou defeituosas e usando o que sobra delas (como o ferro, por exemplo) como matéria-prima para produzir novas hemácias. É um trabalho cíclico, constante, cuidadoso, atento. É por isso que as tarefas cíclicas do corpo, como a menstruação, a digestão e a renovação celular, são supervisionadas por ele.

Por último, o baço armazena algumas de nossas memórias e guarda a mente insconsciente. Ele armazena o sangue do corpo. Para isso, o baço consegue aumentar ou diminuir de tamanho, e em sua capacidade máxima é capaz de armazenar até uma xícara de sangue. O sangue carrega informações pelo corpo, né? Ele chega em todos os cantinhos e vai carregando as fofoquinhas diárias de um lado pro outro. Entra na cabeça contando o que está acontecendo no pé, dá uma passadinha no fígado levando recado do intestino, e quando entra no baço, guarda tudo lá.

A emoção associada com o baço também é a preocupação, mas ela tem uma energia diferente da preocupação do estômago. Lá ela quebrava os pensamentos do dia para fazer algo útil com eles. Aqui a preocupação não cuida das coisas diárias, ela tem mais a ver com nossos pensamentos mais profundos. Baço saudável dá origem a pensamento analítico claro, boa memória e cognição, inteligência e boas ideias.

Vou terminar explicando aquilo que eu falei no começo sobre nós não sabermos muito bem o que ele faz. Eu tenho a sensação de que o baço é daqueles que trabalham nos bastidores. As funções dele são de manutenção. São importantíssimas, mas não chamam muito a atenção. No entanto, ele é, sim, muito importante. Assim como tudo o que está dentro do nosso corpo, ele carrega o know-how de algumas funções essenciais, não só no nível físico, mas também na nossa consciência.

Nos vemos no próximo mês, para falar do coração. Se preparem que vem coisa boa!

Até!

 

Referências bibliográficas

ELSON, Kapit & ELSON, Lawrence. The Anatomy Coloring Book. Ed. Pearson, 2014
GALIPO, Janet & WENER, Nancy. Manual San Baio: os três tesouros. 2014
LIPTON, Bruce. A biologia da Crença. Ed. Butterfly, 2005.
MARIN, Giles. Os cinco elementos e as seis condições. Ed. Cultrix, 2010.
MOORE, Keith. Embriologia Clínica. Ed. Elsevier, 1999.
VELTHEIM, John. Medicina Oriental: Anatomia e Fisiologia do Corpo Energético. PaRama LLC, 2013
Anatomia Fácil com Rogério Gozzi (Vídeo Aula 029)
http://www.todabiologia.com/dicionario/baco.htm
http://drauziovarella.com.br/corpo-humano/baco/
http://www.infoescola.com/anatomia-humana/baco/
http://www.livescience.com/44725-spleen.html
http://emedicine.medscape.com/article/1948863-overview#a1



Leia os outros textos da série Muito prazer, eu sou o seu Corpo.

Inscreva-se para receber a newsletter com textos exclusivos e lançamentos do site.


: Imagem criada para esta série pela Raquel Salaro :